Olha eu...

Frescos e fofos

Montanhas russas

Alta

Continua a correr bem

Memórias

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

Lilypie 6th to 18th Ticker
Lilypie 6th to 18th Ticker

Domingo, 3 de Fevereiro de 2008

Montanhas russas

 

 

Há para todos os gostos e feitios.

Há as grandes e as pequenas, as assustadoras e as inofensivas, as rápidas e as lentitas, as com looping e sem looping...

Mas as mais assustadoras são sem dúvida aquelas por que nos fazem passar durante a nossa vida.

 

É como me tenho sentido nos últimos tempos.

 

Primeiro foi um looping "dos diabos" o diagnóstico.

Depois uma queda vertiginosa até à cirurgia.

Uma subida lenta, mas reconfortante, nos dias que se seguiram.

Mais uma queda quando soube na semana passada que um gânglio estava invadido...

 

Pois...

 

Agora já estou novamente numa subida, mas não foi fácil.

 

Estava tudo a correr tão bem... porque é que o ganglio tinha que ter células malignas. Um só, num total de 14 que foram retirados, mas o suficiente para fazer o meu pai passar por 6 meses de quimioterapia.

Mais uma vez lá falei com um amigo e lá consegui um médico que o siga neste tratamento, mas perto de casa.

Se quisessem ficar na minha casa podiam ficar. Terão cá sempre lugar.

Mas neste género de tratamento é melhor estar perto de casa. O médico foi o que aconselhou.

 

Por isso não tenho passado aqui nos ultimos dias. Não tenho tido muita vontade. Sou de luas.

Mas continuo a acreditar. Continuo a ter fé. E cada vez mais tenho a certeza que não estou sozinha. Tenho sempre o colo do Pai à minha espera.

 

Tou...: 6 meses...
tags: ,


Domingo, 27 de Janeiro de 2008

Alta

É verdade!

O meu pai já está cá em casa. O médico deu-lhe alta ontem, daí a minha falta de tempo para passar por aqui.

A recuperação continua, apesar de haver algumas dores próprias de um pós operatório.

O meu irmão chegou hoje. Vai ficar uma semana por cá. Tem uma semana de formação aqui no Norte e pediu-me guarida. E é obvio que eu lha dei.

Os Piolhos estão bons. Com tanta coisa nem vos tenho falado deles. Mas estão bons, apesar de na semana passada o Piolheco ter tido (mais) uma otite. Cá para mim este ano vou ter mesmo direito a uma segunda cirurgia. Aos ouvidos e aos adenoides do "mais piqueno"... mas cá estaremos para ver.

Por agora falta o resultado da biópsia... 

Tou...: À espera
tags: ,


Quinta-feira, 24 de Janeiro de 2008

Continua a correr bem

Pois é!

O pós operatório está a correr muito bem. Hoje o meu pai já bebeu chá e à noite já teve direito a sopinha passada. Tendo em conta que há 3 ou 4 dias que não comia, acho que lhe soube a leitão assado.

Ah... pois... vocês não sabem!  Anteontem quando a minha mãe lhe perguntou se tinha fome (porque só estava com soro) ele respondeu:

- Não, fome não tenho... mas acho que me apetecia leitão.

Coisinha leve portanto!

Os piolhos foram lá visitá-lo na 3ª feira e acharam o máximo. Só os miúdos para acharem clínicas giras! Desde 3ª feira que tenho 2 pestinhas a perguntar porque é que eu vou ver o avô e eles não.

Estou a trabalhar a meio gás. Trabalho de manhã. Folgo à tarde. Para poder ir ter com eles, fazer um bocadinho de companhia. O meu Grande Chefe, com aquele coração enorme que tem, disse-me logo que não me preocupasse com o trabalho, que estivesse com os meus pais. É ou não verdade quando digo que é uma jóia?

O meu irmão tem telefonado, mas ainda não veio ao Porto.

Aqui para nós, eu não sei como é que ele consegue! Eu sei que ele trabalha por conta própria, que não tem muito tempo livre, mas... se eu estivesse no lugar dele eu não conseguia. Eu tinha que estar na sala de espera durante a cirurgia, eu tinha que estar lá quando saisse do recobro, eu tinha que lhe segurar a mão e dar-lhe um beijinho na testa quando ele voltasse para o quarto. Ele vem cá no Domingo.

Isto não é corte. Nem estou a dizer que ele não gosta do pai, nem que não ficou preocupado. Eu só não sei é como é que ele aguentou passar por isto lá tão longe.

Tou...: A voltar à normalidade
tags: ,


Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


O signo da mamã

Tic Tac

Sala de visitas

Cuscar e espiolhar

 

Online