Olha eu...

Frescos e fofos

De raspão

Dahhh!!!

Pois é....

Regressos

Escuteirices

Teresa

E se eu voltasse a ser me...

As princesas certinhas e ...

Dahhhh...

Para quem pode

Memórias

Outubro 2013

Fevereiro 2013

Outubro 2012

Setembro 2012

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Outubro 2009

Setembro 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

tags

todas as tags

Sábado, 1 de Março de 2008

Não é por aí

Nos ultimos tempos os noticiários têm sido recheados de protestos de professores, de professores em protesto e afins.

Uns por causa do novo estatuto, outros por causa da progressão na carreira, outros por causa da avaliação... enfim...

Ontem á noite, lá noticiava a SIC mais umas manifs de profs, aqui e ali, uma delas em Portalegre. Uma das razões desta manif eram, entres outras, os "horários sufocantes" a que os professores estão sujeitos...

Onde?!?!? Só se for mesmo em Portalegre porque aqui no burgo não é de certeza!

É preciso ter muita lata! A sério que sim! Uma das coisas em que os professores são previlegiados é sem dúvida no horário. Vinte e tal horas semanais na escola? Sairem no máximo às 6 ou 6 e picos? Nunca trabalharem aos fins de semana (ou então muito excepcionalmente num evento especial da escola, tipo festa de fim de ano)? Terem férias suplementares no Natal e Páscoa?

Claro que dizem que não. Mas na prática é assim que funciona.

Tenho professores na familia, tenho professores de quem sou muito amiga e esta é a realidade deles.

Há dias em que não dão aulas. Há dias em que têm aulas só de manhã ou de tarde. Há dias em que não gastam um  minuto do seu tempo a preparar aulas ou testes.

Gastam-no a ir buscar o filhos à musica, natação, judo e afins, gastam-no no ginásio, no cabeleireiro, gastam-no a dar explicações para ganharem mais uns cobres... duvido que em média dediquem à escola as 39 horas semanais que outros trabalhadores têm que dedicar ao trabalho.

E não é para ter pena! Sinceramente não tenho pena nenhuma. É a profissão que escolheram.

Tal como eles, também eu sou licenciada. Estive 6 anos na faculdade. Para lá pôr os butes, tive que arranjar uma média superior à média de qualquer curso de ensino. Trabalho há quase 10 anos e ganho praticamente o mesmo que um professor que trabalhe há tento tempo como eu.

Saio do meu emprego às 8 da noite. Trabalho aos sábados. E só não o faço aos domingos e feriados por sorte. Quando quero férias no Natal ou na Páscoa tenho que as descontar aos 22 dias uteis a que tenho direito. E não ando por aí a dizer que sou uma injustiçada!  Tal como não andam a maior parte dos portugueses, aqueles que têm sorte em ter um emprego.

Todos têm o direito de protestar. São livres de o fazer.

Mas que sejam coerentes nos protestos. Sob pena de perderem a credibilidade.

 

Tou...: Não é por aí...


5 comentários:
De Júlia a 1 de Março de 2008 às 18:18
Apoiada!!!
Não podia concordar mais.



De me a 3 de Março de 2008 às 09:26
Olha uma prima do meu marido é professora. actualmente nem podemos falar da palavra "trabalho" a menos de 2 kms de distância dela. A pobre coitada trabalha que se farta... sai às 15h mas todos os dias tráz trabalho para casa! é um grave problema e nem sei como é que ela aguenta!

Sabes o que eu digo? Ai estão mal? Tentem trabalhar nos privados e vão ver como é bom!!!

Gostava de os ver chegar às 20h ou 21h e ainda trazer trabalho para casa, ou de sair de lá às tantas!
Bjokas


De Bunny a 3 de Março de 2008 às 11:43
Olha nao concordo ctg!!!! Eles tem td direito de protestar...sao funcionarios publicos e isso da lhes esse direito....o estado nao cuida deles, nao cuida para que tenham emprego, nao cuida para que tenham horarios dignos, nao cuidam para que tenham tempo p oreoarar as aulas e educar...afinal essa e funçao deles..
os profs sao os funcionaros publicos mais injustiçados e mal pagos..e sei disso...ou outros trabalham das 9 as 17 e pronto bora pa casa e n nos preocupamos c mais nada....
os profs nao..trazem testes, fichas...agora com esta coisa dos CETs e dos PIEFs e das novas oportunidades sbrecarregou os professores.. emlehor ter um prof sobrecarregado do k dar emprego a outros sabes?????
se saem as 15 ou as 16h de certeza k nao vao sem nada..
agora tds tem mais trabalaho na escola para alem de dar aulas...
as ferias nao sao iguais as das crianças...uma semana e p avaliaçoes....e no verao estao d plantao em exames nacionais..ninguem lhes paga mais por os corrigirem..

enbfim acho k tem td direito de protestar, tal cm tem os enferemeiros, medicos etc........

eu estou solidaria c eles!


De Migas a 3 de Março de 2008 às 13:45
Claro que têm direito a protestar! Contra isso não direi uma palavra Bunny. Sabes que não falei nas avaliaçoes nem na progressão na carreira...
Só acho que os professores (principalmente os do 2º e 3º ciclos) não têm, nem nunca tiveram horários sufocantes. Agora talvez tenham mais trabalho, mais reuniões, mais papéis. Mas na prática, em média, ficam-se aquem das oito horas diárias de trabalho. Eu só falei nos horários...
Mas gostei da tua frontalidade. Há pontos em que não concordo contigo, mas para isso também foram feitos os blogs.
Beijos


De daplanicie a 6 de Março de 2008 às 12:54
Lamento que seja essa a tua opinião mas como deves calcular não a partilho. Professores com esses horários já não existem em lado nenum e, só para dar um exemplo, esta semana o dia que cheguei mais cedo foi às 18,30h. Ontem faltavam 10 min pras 20h quando meti a chave na fechadura e hoje tenho um serão de contos o que quer dizer que saí de casa às 8 da manhã e só lá vou chegar por volta das 22h...levando para casa as fichas de avaliação para corrigir... Ainda querem mais? Só se ficar aqui a dormir...
Beijinhos


Comentar post

Outubro 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


Cuscar e espiolhar